Diogo Infante recorda a perda da mãe: "O melhor que podia ter acontecido foi o meu filho ter chegado…"

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Diogo Infante recordou a morte da mãe.

Diogo Infante esteve no pordcast ’40 minutos’, da Rádio Observador, e recordou a morte da mãe e como lidou com o luto. E pouco tempo depois da morte da mãe, em 2010, o ator enfrentou o desafio da paternidade.

“Eu não quero perder muito tempo com a dor, com aquilo que é negativo porque me deixa numa zona que eu não gosto. O melhor que me podia ter acontecido foi o meu filho ter chegado meses depois da minha mãe ter partido. Eu quando ainda estava  a perceber como é que ia lidar com esse luto, de repente algo mais importante se levantou, que foi educar uma criança”, começou por dizer.

“O meu dia passou a ser pensado em função dessa criança que vem frágil, carente. Imagine-se um ser de seis ou sete anos que vai para um admirável de mundo novo de pessoas não conhece. Ele salvou-me. Se calhar, eu protelei o meu luto. Mas acho que o transformei”, acrescentou.

“Dei comigo a dizer coisas ao meu filho e ela falava através de mim. Pensava ‘bolas, isto era o que ela me dizia'”, acrescentou.