Liliana Almeida recorda depressão: "Chega a um ponto que a cabeça não dá mais"

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Bruno de Carvalho e Liliana Almeida estiveram esta quarta-feira, dia 18 de janeiro, à conversa com Júlia Pinheiro e a cantora recordou os momentos em que sofreu de depressão e ainda a morte da irmã.

Liliana Almeida recordou os anos em que fez a parte das ‘Nonstop’ e confessou que entrou em depressão quando percebeu que devido a condições financeiras o grupo iria acabar.

“Foi uma altura muito difícil para todas. Tive uma depressão em 2003. Começamos a sentir que as coisas não eram bem como nos tinham dito. Foi essa pressão que me fez pensar: ‘O que vou fazer daqui para a frente?'”, começou por desabafar.

“Acho que foi um pouco de tudo. Comecei a ter mais consciência de mim enquanto mulher. (…) De repente, não tinha as minhas pessoas comigo. Chega a um ponto que a cabeça não dá mais”, acrescentou.

Liliana Almeida recordou ainda a morte da irmã. Recebeu a notícia quando estava a regressar de uma atuação. “Recomeça-se, recomeça-se a saber que temos estas pessoas [pais] para cuidar. Eu perdi uma irmã, mas a minha mãe perdeu uma filha. Portanto, a dor da minha mãe era maior que a minha”, acrescentou.